Manutenção de Fachada: por onde começar

Basta dar uma pequena volta pela cidade para encontrar edifícios que precisam urgente de manutenção externa. A maioria dos síndicos e proprietários adiam esta tarefa por diversas razões. Mas, realizar esse processo vai além de questões estéticas, pois pode beneficiar a todos os envolvidos financeiramente, desde os moradores até os investidores do imóvel. Saiba agora tudo sobre manutenção de fachada e fique em dia com esta tarefa!

4 etapas: como realizar a manutenção de fachada

Você provavelmente já se deparou com um edifício que nitidamente precisa de uma reforma. Em São Paulo, por exemplo, a lei municipal 10.518/88 exige que edificações realizem limpeza periódica das fachadas dos prédios, no mínimo a cada 5 anos. Entretanto, a falta de fiscalização faz com que os responsáveis pelo imóvel negligenciem esta tarefa. O resultado é a falta de manutenção predial e até riscos futuros maiores.

Se atentar aos cuidados com a fachada evidencia o zelo da empresa além de valorizar o imóvel. Afinal, seja um prédio residencial ou comercial, ninguém quer estar associado a um local mal cuidado.

Por isso, seja você um síndico, morador ou proprietário, entenda a partir de agora como começa o processo de manutenção de fachada e programe a próxima limpeza o quanto antes.

1. Consulte um profissional

A primeira tarefa é simples. Conversando com um técnico da construção civil você saberá sobre pontos críticos no edifício, onde precisa de lavagem e até os locais que ainda podem esperar uma próxima manutenção. Essa primeira inspeção visual ajudará a saber os materiais a serem comprados e o período adequado até as próximas atividades.

2. Contrate uma equipe especializada

Algumas empresas já possuem sua equipe interna especializada em exercer essa função. No entanto, a maioria dos edifícios costumam terceirizar esse serviço, então procure por uma boa empresa de restauração de fachadas e consulte seus valores. Analise se compensa comprar os materiais a parte ou incluir esta função dentro do contrato com a prestadora do serviço.

3. Supervisione as atividades

Durante a manutenção avalie os processos e a qualidade do serviço. A grande maioria costuma exercer impecavelmente cada tarefa, mas é importante vistoriar para garantir o investimento. Durante o andamento, verifique se os técnicos usam todos os equipamentos de proteção, ferramentas e máquinas adequadas, como plataformas elevatórias e por fim, revise o resultado final.

4. Programe as próximas manutenções

Ainda que a manutenção fiscalizada seja a cada 5 anos, as vistorias devem ser periódicas, para garantir a boa estética do prédio. Para te ajudar a organizar o calendário de conservação, veja a periodicidade de cada tarefa abaixo.

A cada ano: relativo ao revestimento, verifique os elementos de decoração, para-raios, fios elétricos, vedações, calhas, integridade das frestas, chaminés, paredes, rejuntes, buracos e afins.

A cada três anos: relacionado a fachada, faça a lavagem de todos os elementos externos como mastiques e rejuntes. Analise a pintura, visto que a qualidade é variável devido às condições climáticas e outros fatores. Então, se necessário, refaça a pintura, reforme fissuras e verifique a presença de infiltrações.

A cada cinco anos: Verifique novamente todas as condições citadas acima a fim de garantir que as exigências das normas regulamentadoras sejam atendidas.

Em caso de necessidade de manutenção, seja qual for o período, procure uma empresa capacitada.

Importância da manutenção de fachada periódica

 

manutencao periodica de fachada

A conservação de um prédio proporciona diversas vantagens a todos os envolvidos com o edifício. Além de deixar esteticamente mais atraente, cuidar da fachada atraem novos clientes, fideliza os atuais, certifica a proteção da construção e pode até evidenciar problemas maiores.

Caso você seja um síndico e deseja sugerir aos demais moradores do prédio, uma boa medida para convencer a todos sobre o investimento é informá-los sobre a lei. Embora mal fiscalizada é preciso seguir e prevenir futuras multas. Outro bom argumento é a economia no bolso, já que cuidados preventivos custam bem menos que resolver problemas já estabelecidos.

Gostou deste conteúdo? Nossa equipe da Degraus está a todo vapor para te deixar bem informado sobre esse e outros temas. Acesse nosso site e descubra muito mais!

Deixe seu comentário

Seu endereço não será publicado.