Conheça os principais tipos de fundações e suas aplicações

Antes mesmo de iniciar a construção, o técnico deve ficar bem atento aos tipos de fundações e qual escolher. Dependendo do tipo de solo, do tamanho e peso do imóvel, existe um alicerce mais adequado para que não haja rupturas, instabilidade ou deformações e a obra permaneça no lugar. Para que você compreenda bem cada uma delas, explicaremos as principais abaixo! Continue lendo.

Tipos de fundações superficiais

Conhecidas também como rasas ou diretas, esse tipo de fundação é recomendada principalmente para projetos com até dois andares. São conhecidas por esse nome porque ficam com menos de 3 metros de profundidade e as principais são:

Sapata

São elementos com uma base quadrada, retangular ou trapezoidal. Esse tipo de fundação é conhecido por ter a tensão resistida pela sua armadura e não pelo concreto. Na sapata isolada, a carga da edificação é transferida para as colunas e então para a sapata, distribuído o peso para o solo. Já na sapata corrida, é transmitido para as colunas e depois dividido linearmente para o solo.

Viga Baldrame

Também conhecida como viga de fundação, ela é uma viga de concreto simples ou armado construída e posicionada abaixo do nível do solo, estendendo-se por todas as paredes e podendo inclusive servir para ligar as sapatas. Ela serve para distribuir a carga da edificação e também ajuda a travar as colunas da construção.

Radier

Já o radier é como uma placa ou laje de concreto armado que recebe todo peso da edificação e o distribui por todo o terreno. Ele abrange toda a área de construção e costuma ser utilizado principalmente em pequenos imóveis e em obras leves de alvenaria estrutural. Algumas das suas principais vantagens são a economia de materiais e a rapidez na execução.

Tipos de fundações profundas

Já quando a construção é feita em um solo mais fraco ou possui uma carga muito grande, as fundações profundas ou indiretas são as mais recomendadas. É necessário escavar mais o solo, geralmente mais do que 3 metros. Alguns exemplos desse tipo de fundação são:

Estacas

Podendo ser cavada ou perfurada, as estacas possuem grandes comprimentos e seções transversais pequenas. Costuma ser executada com máquinas e ferramentas, sem a necessidade de descida do operador. Além disso, podem ser feitas de diferentes materiais como aço, madeira ou concreto, pré-moldado ou virado na obra.

Caixões

Com forma prismática e concretados na superfície do terreno, os caixões são instalados por escavação interna, podendo inclusive utilizar ou não ar comprimido, dependendo do tipo de material.  

Tubulações

Por fim, as tubulações são indicadas principalmente em obras que possuem cargas elevadas, como por exemplo prédios de grande porte, viadutos e pontes. Nesse caso, há descida de pessoas para a sua construção para alargar a base e/ou fazer a limpeza do fundo.

_____________________________________________

O que achou do nosso artigo sobre os tipos de fundações? Como você pôde ver, existem diversos fatores que influenciam na escolha do alicerce ideal e é fundamental que o construtor avalie bem antes de montar a estrutura. Continue acompanhando o nosso blog para receber mais esse tipo de conteúdo.

Nos vemos no próximo artigo!

Deixe seu comentário

Seu endereço não será publicado.